Número de Visitas

Seguidores

Olá amigos!

Acreditamos que há uma outra história da humanidade a ser contada. A maioria dos posts baseiam-se nos estudos dos meus autores preferidos.

Cito alguns: Zacharia Sitchin, J. J. Benitez, Robert Bauval, Graham Hancock, Erich Von Daniken, entre outros.

Com o desaparecimento da biblioteca de Alexandria uma grande parte da nossa história foi perdida, mas com a descoberta da biblioteca do rei assírio Assurbanipal, parte dela foi recuperada para nos trazer um pouco mais de luz sobre a historia da humanidade. Mais info aqui: http://pt.wikipedia.org/wiki/Biblioteca_de_Ninive

Wanderley Xavier

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Nuvens, Carruagens ou Discos Voadores? Parte I




Nuvens???

"Então desceu o Senhor para ver a cidade e a torre que os filhos dos homens edificavam;"  Gn  11:5;

"Então o Senhor desceu: na nuvem, e lhe falou;"  Nm  11:25;

“O Senhor, porém desceu para ver a cidade e a torre que os filhos de Adão edificavam  [...]” (Gn 11:5; ).

“Descerei e verei se as suas obras correspondem ao clamor que chegou até mim ou se assim não é para o saber” (Gn 18:20,21;).

“O Senhor ia diante deles, de dia numa coluna de nuvem, para guiá-los pelo caminho  e de noite numa coluna de fogo, para os alumiar, a fim de que caminhassem de dia e de noite”. Êxodo 13:21;

“Enquanto Arão falava a toda a congregação dos filhos de Israel, eles se viraram para o deserto e lá estava a glória do Senhor na nuvem”. Êxodo  16:10;

“Eu virei a ti numa nuvem espessa, para que o povo ouça quando eu falar contigo e para que também sempre creiam em ti. Ao amanhecer do terceiro dia houve trovões e relâmpagos e uma espessa nuvem sobre o monte e um sonido de buzina muito forte de maneira que todo o povo que estava no arraial estremeceu. Nisso todo o monte Sinai fumegava, porque o Senhor descera sobre ele em fogo; e a fumaça subiu como a fumaça de uma fornalha, e todo o monte tremia fortemente. E, crescendo o sonido da buzina cada vez mais, Moisés falava, e Deus lhe respondia por uma voz. E, tendo o Senhor descido sobre o monte Sinai, sobre o cume do monte, chamou a Moisés ao cume do monte; e Moisés subiu.” Êx 19:9,16,18-20;

“O povo permaneceu em pé de longe, enquanto Moisés se chegou ás densas trevas, onde Deus estava”. Êxodo 20:21;

“Tendo Moisés subido, a nuvem cobriu o monte. E a glória do Senhor repousou sobre o monte Sinai. A  nuvem o cobriu por seis dias e ao sétimo dia chamou Deus a Moisés do meio da nuvem. Então Moisés entrou na nuvem, depois que subiu ao monte, e lá permaneceu quarenta dias e quarenta noites. Êxodo 24:15,16,18;

 “O Senhor desceu numa nuvem e pondo-se ali junto a ele proclamou o nome do Senhor.  Passando o Senhor perante Moisés.”  Êxodo 34:5-6


“No dia em que o tabernáculo foi levantado, a nuvem cobriu o tabernáculo...desde a tarde até a manhã a nuvem estava sobre o tabernáculo com uma aparência de fogo...mas sempre que a nuvem se erguia sobre a tenda, os filhos de Israel partiam; no lugar onde a nuvem parava, ali os filhos de Israel se acampavam”. Nm 9:15;

 “Então o Senhor desceu na nuvem e lhe falou...” Números 11:25:

No Livro do Apocalipse

Vede, ele vem com as nuvens e todo olho o verá.” Ap 1:7;
Ao que vencer [...] também lhe darei a estrela da manhã”. Ap 2:26,28;  

Nota: Estrela da manhã =  planeta Vênus. 

"Depois destas coisas, olhei, e eis que estava uma porta aberta no céu, e a primeira voz que ouvira, voz como de trombeta, falando comigo, disse: Sobe aqui, e mostrar-te-ei as coisas que depois destas devem acontecer." Ap  4:1;

 "Imediatamente fui arrebatado em espírito, e eis que um trono estava posto no céu, e um assentado sobre o trono;" Ap  4:2;

"E vi outro anjo forte que descia do céu, vestido de uma nuvem; por cima da sua cabeça estava o arco-íris; o seu rosto era como o sol, e os seus pés como colunas de fogo, Ap 10:1;"
 
"E ouviram uma grande voz do céu, que lhes dizia: Subi para cá. E subiram ao céu em uma nuvem; e os seus inimigos os viram." Ap  11:12;

 
Carruagens de Deus

 “As carruagens de Deus são vinte mil, com seus milhares de anjos: o Senhor está no meio deles, como no Sinai...” Salmo 68:17;

Nota: Nesta passagem temos uma velada referência à presença de aeronaves na experiência ou no imaginário do autor deste texto bíblico. E há outros. Temos aí uma base para acreditarmos que uma carruagem  destas aterrissou no monte Sinai.

Rolo Voador
“Outra vez levantei os olhos e olhei e vi um rolo voador. E ele disse para mim, o que vês? E eu respondi, eu vejo um rolo voador”. Zacarias 1: 1,2;

Extraído do Livro Aliens ou Anjos? By W.X.

 VISUALIZE:
http://pt.scribd.com/doc/81383098/1-Aliens-ou-Anjos-Divulgacao

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Teorias sobre a Origem do Nome "Brasil".



Mapa da América do Sul. Diego Gutiérrez 1554.
A origem do nome do país deu lugar a nada menos que onze hipóteses diferentes, que o filólogo brasileiro Adelino José da Silva Azevedo resumiu em uma só num livro publicado em 1967. Nele o autor prova que se trata de uma  de procedência celta, embora suas origens mais remotas possam ser rastreadas até os fenícios, que mantiveram um intenso comércio de um colorante vermelho, que se extraía de um mineral cujos principais fornecedores eram os celtas, povo mineiro que explorava jazidas da Ibéria até a Irlanda. 

Mapa antiguo del Paraguay, Brasil & Argentina (1766)

Os gregos sucederam aos fenícios no comércio deste produto, a que chamavam ‘kinnabar’, e que passou ao latim como ‘cinnabar’, ao português como cinábrio e ao espanhol como ‘cinabrio’. Uma das características das línguas celtas é a inversão de partículas; assim, a ‘kinnabar’ chamaram ‘barkino’, que daria lugar ao espanhol ‘barcino’, adjetivo que se aplica a certos animais de pele avermelhada e que, com variantes, passou a designar a cor vermelha em várias línguas de influência celta.

Na Idade Média, os artesãos começaram a usar um colorante vermelho extraído da madeira, que na Toscana se chamou ‘verzino’; em Veneza, ‘berzi’ e em Gênova, ‘brazi’, nome que logo designou também a madeira de onde se extraía a substância, conhecida na Espanha como ‘palo Brasil’ ou em Portugal como “pau-brasil”.

Na época dos descobrimentos, os portugueses guardavam cuidadosamente o segredo de tudo o que achavam e conquistavam, a fim de explorá-lo vantajosamente. Mas não tardou a correr na Europa que haviam descoberto uma certa ‘ilha Brazil’, de onde extraiam o pau-brasil. 

Imagem digitalizada de livro contendo mapa antigo de Guillaume Delisle sobre a América Meridional. Disponível em Old Maps Online, da coleção de David Rumsey.


domingo, 13 de janeiro de 2013

Ovnis Atacam Expedição Americana na Antártica na 2ª Guerra.


Aliás, desde os tempos da Segunda Guerra Mundial que os serviços de inteligência aliados (notadamente os dos EUA e da Rússia) já sabiam que os nazistas estavam presentes na Antártica. As suspeitas tornaram-se ainda piores ao término da guerra, logo após a aparente derrota do Terceiro Reich e da Alemanha nazista - notadamente pelo inexplicável sumiço dos Discos Voadores, como também pelo inexplicável "sumiço" dos mais altos líderes e oficiais do nazismo. 


Deliberou-se, então, a formação em 1946/1947 de uma grande força tarefa militar, sob o codinome de Operação High Jump, composta de 3 grandes destacamentos com 13 belonaves, inúmeros aviões de caça embarcados, além de mais de 4.700 soldados fortemente armados - tudo com destino à Antártica de modo a "garantir a supremacia dos EUA naquela região", como principalmente invadir e eliminar a base secreta nazista de Neu Schwabenland. Por outro lado, o anterior encontro do Almirante Byrd exatamente naquela região com SERES NÓRDICOS, os quais se declararam "A RAÇA ARIANA", aumentou as suspeitas de que ele possivelmente tenha encontrado forças nazistas fortemente estabelecidas por lá! 

Um verdadeiro massacre - a ilustração acima bem demonstra o que foi o pavoroso inferno sofrido por aquela Força Tarefa na trágica Operação High Jump! Em 26 de fevereiro de 1947, violentamente atacado por UFOs, o destroyer Murdock, apesar de inutilmente ter tentado se defender abrindo fogo com os seus potentes canhões, acabou indo a pique com um saldo de 68 mortes! 

Um testemunho de um membro daquela fracassada operação, o piloto John Sayerson, é verdadeiramente dramático: - "Eles (os Discos) silenciosamente corriam através dos navios, atacando-os com uma espécie de fogo terrível. Eu estava no convés do Casablanca e não entendia nada, aqueles objetos não produziam qualquer som. Alguns dos nossos aviões de caça Corsairs tiveram tempo de decolar do Casablanca. 

Antes que eu piscasse um olho, dois deles foram abatidos, caindo na água. Todos, então, foram massacrados pelos raios desconhecidos que partiam das dianteiras daqueles discos voadores. Subitamente, o destroyer Murdock, adiante de nós, tornou-se uma bola de fogo e começou a submergir. O pesadelo continuou por vinte minutos, ocasião em que os discos mergulharam no oceano e que começamos a contar as nossas perdas. Foi horrível!". Curiosamente, o nome do destroyer Murdock foi suprimido da relação daquelas que participaram da Operação High Jump. 


Aqui, uma raríssima foto da época, tomada de bordo do porta-aviões Casablanca, na qual se vê um dos UFOs que impiedosamente atacavam a frota americana que, em vão, tentava se defender.... 


Na sequência, o mesmo UFO, diante dos olhos atônitos de um artilheiro, se desloca em altíssima velocidade!


E nessa outra, um UFO mergulha diretamente em posição de ataque contra o destroyer Murdock, já em chamas! 


E não adianta negarem a realidade da Operação High Jump. O memorial acima relembra os 50 anos daquela fatídica expedição, obviamente sem mencionar a causa das inúmeras perdas de vida ocorridas naquela missão. 

E como resultado disso tudo, o próprio Almirante Byrd quando do seu retorno em março de 1947 teve que se reportar com urgência a uma Comissão de Inquérito em Washington, tendo recomendado aos seus superiores: - "É imperativo que os EUA adotem imediatas medidas de defesa contra essas regiões hostis. Não pretendo assustar ninguém, mas amarga realidade é que os EUA poderão ser atacados por naves que podem voar de um Pólo ao outro em incríveis velocidades". 

E finalmente o Almirante foi colocado sob severa vigilância, tendo sido obrigado por ordens superiores a silenciar sobre aquela fracassada missão. 


Aqui, a localização de Neu Schwabenland (possivelmente instalações subterrâneas), também conhecida como "A Nova Suábia" - numa região da Antártica denominada Queen Maud Land - "Terra da Rainha Maud". 




Existia no Google Earth uma curiosa marcação denominada "BAÍA DO UFO - NEW SWABIA".... (FOTO: © U.S. Geological Survey/DATA SIO/NOAA/U.S. NAVY/NGA/GEBCO/Google - como se pode notar, uma área intensamente espionada por Órgãos Militares e Governamentais norte-americanos).


Quando nele clicávamos para obter acesso ao seu tópico correspondente, éramos levados a uma página que literalmente estampava: - Este local foi deletado, ele será removido de todos os sites de busca em poucas semanas". E AÍ?


Compartilhe!

Prova que os EUA desenvolvem veículos voadores (tipo OVNIS)

Imagens Secretas de OVNIS da NASA

Vídeo incrível da NASA captura o que parece ser uma gigantesca nave alienígena.

Twitter