Páginas

Número de Visitas

Seguidores

Olá amigos!

Acreditamos que há uma outra história da humanidade a ser contada. A maioria dos posts baseiam-se nos estudos dos meus autores preferidos.

Cito alguns: Zacharia Sitchin, J. J. Benitez, Robert Bauval, Graham Hancock, Erich Von Daniken, entre outros.

Com o desaparecimento da biblioteca de Alexandria uma grande parte da nossa história foi perdida, mas com a descoberta da biblioteca do rei assírio Assurbanipal, parte dela foi recuperada para nos trazer um pouco mais de luz sobre a historia da humanidade. Mais info aqui: http://pt.wikipedia.org/wiki/Biblioteca_de_Ninive

Wanderley Xavier

domingo, 22 de agosto de 2010

NÃO ESTAMOS SÓS NO UNIVERSO!

Gastei uns instantes pensando no título que daria a este artigo, a fim de que fosse chamativo o suficiente para que o maior número de pessoas possível o lesse. Não me ocorreu nada cuja essência se traduzisse melhor do que neste título: Acordem! Não estamos sós no Universo! Porque é exatamente isto que queremos dizer!

Caríssimos, como todos os que leem habitualmente esta minha série de artigos sabem que há tempos  venho me dedicando à Ufologia. Em princípio pelo motivo maior que compele qualquer um a se interessar pelo assunto: o contato; a visualização. Portanto, depois da décima ou décima primeira vez em que me deparei com objetos estranhos sobre a minha cabeça, decidi que bastava, e que era hora de investigar o que está acontecendo.


E, a partir desta decisão, e para resumir o raciocínio num espaço exíguo para o tanto que o tema comporta, a cada dia só faz crescer a certeza de que é do meu dever, como de todo ufólogo consciencioso, divulgar, compartilhar suas descobertas e conclusões com o maior número possível de pessoas. Porque é evidente - chega a ser gritante que algo poderoso nos arrasta a esta iniciativa. Algo que só compreendemos quando nos aprofundamos na pesquisa sincera dos fenômenos ufológicos em escala crescente ao redor de todo o planeta.

"Mas isto não me interessa, é muito distante da minha realidade mais imediata!" - alguns podem argumentar. Quero, de algum modo, esclarecer que este modo de pensar é um engano. Pela simples razão, meus amigos, que este Universo e este espaço mais próximo à Terra está infestado de vida! E não apenas de vida que se exibe a torto e a direito nos nossos céus, e que prossegue tranquilamente no seu curso de extensão incomensurável infinito afora, mas vida que, cada vez mais, interage conosco, aqui mesmo, e no mais das vezes à nossa revelia, no nosso âmbito planetário!

Repito: infestado!

Venho tendo acesso a imagens e a documentos espantosos; fotos, vídeos das missões espaciais. Tenho deparado cenas estarrecedoras de ufos aos montes passeando tranquilamente no espaço exterior mais imediato à Terra, quanto no espaço mais profundo do nosso Sistema Solar. E nem me refiro aqui aos aspectos melindrosos atinentes à variedade de dimensões e níveis nas quais estes fenômenos se manifestam, ultimamente bem pesquisada e analisada pela facção mais avançada dos ufólogos espiritualistas. Refiro-me, caríssimos, a UFOs propriamente ditos e vistos, e filmados pelas missões espaciais, e às imagens captadas à moda de qualquer filmagem produzida nos moldes tradicionais daqui da Terra, mesmo.

Uma prodigalidade espantosa de eventos simultâneos já de mistura com fenômenos outros pedindo estudo e explicação: luzes, clarões que se deslocam de modo aparentemente inteligente; formas circulares aos montes circundando os módulos espaciais russos e americanos; ruínas de civilizações em Marte; bases extraterrenas, mais UFOs, gigantescos, de formas e tamanhos incontáveis; construções artificiais sobre a Lua, Europa (lua de Júpiter), e Marte; bosques em Marte; esquadrilhas de naves...

E por qual razão misteriosa toda esta avalanche de informações vem vazando e sendo acessada, não tão dificilmente, por qualquer um que se interesse por Ufologia e vida extraterrena?! A resposta é aparentemente simples, mas talvez nem tanto: porque está sendo permitido! Porque a NASA, ou quem quer que esteja por detrás das manobras de acobertamento, por alguma razão qualquer, está de caso pensado deixando vazar!... Ou uma ufóloga sem nem tanto tempo assim de pesquisa como eu não estaria tendo acesso a todo este material assombroso em tão pouco tempo de estudo - alguns poucos anos - e com tanta facilidade!

A surpresa é que este questionamento, que compartilho com vocês nestes artigos em mais de uma oportunidade, não é apenas meu privilégio, mas de outros estudiosos experientes de outros países, como no caso do canadense que, utilizando a tecnologia do seu trabalho profissional com tvs a cabo, acabou acessando nada menos que as imagens impressionantes de várias missões espaciais, como a Myr.

Muitos chegaram também à conclusão de que alguma razão maior - talvez a iminência de um contato contundente com estas civilizações que nos visitam timidamente já de há séculos, dado o crescimento espantoso das ocorrências de contato nas últimas décadas - está compelindo as próprias autoridades, interessadas no sigilo, a dar carta branca, até certo ponto, ao acesso a estes informes, da seguinte forma: quem se interessar e mergulhar de cabeça, que então e finalmente se intere da verdade, sem intervenções de nossa parte. Sem ameaças e sem homens de preto...

Ou alguém duvida de que, se a NASA quisesse, não disporia de meios fulminantes de inibir qualquer tentativa de violação de imagens ou de declarações, neste sentido, desastrosas, dos próprios astronautas e outros, detentores dos maiores segredos das missões espaciais?!

Mas, e ainda, alguém há de alegar os projetos secretos de desenvolvimento de discos voadores das nações desenvolvidas, já de há décadas. Podem argumentar que tudo isto que é visto no espaço exterior é coisa produzida aqui mesmo, na escalada da guerra espacial em andamento ainda às ocultas. E a isto respondo: algum projeto secreto desta área já teria conseguido produzir objetos voadores com doze quilômetros de comprimento?! Ou da extensão da Terra, como os colossos fotografados nas proximidades de Júpiter?!

E os milhares de outros já filmados e fotografados no espaço profundo, de características e constituições bizzaras, insólitas?! Objetos que mudam de forma constantemente, como o observado pela tripulação de um vôo comercial na França, luzes fugazes que disparam como se  desmaterializassem, afora os casos que envolvem contatos telepáticos com seres e as abduções... onde se enquadraria,  o ainda certamente curto alcance dos projetos terrenos belicistas na produção de naves espaciais ainda muito, e bem, materiais, no seu sentido mais estrito e ortodoxo?!

Caros: é a pretexto destas realidades maiores com que vamos tomando contato em escala assustadoramente veloz que presto minha contribuição, no sentido de implantar uma visão mais fiel do que de fato é a Vida no Universo. 


 E o recado é este: A vida é universal, e nos cerca em todos os níveis e quadrantes do Cosmos! Circunda a todos nós, pouco acima de nossa atmosfera, espaço adentro, com espantosa prodigalidade, e bem acima de nós!


Grande abraço!

*A foto no início do texto é de uma das missões Apolo; reparem no detalhe à direita, no alto, o que parece uma protuberância emergindo de trás da cadeia de montanhas, na verdade, é um UFO gigantesco se elevando à distância. As missões tem incontáveis fotos deste tipo para a análise dos pesquisadores.

Christina Nunes

Compartilhe!

Prova que os EUA desenvolvem veículos voadores (tipo OVNIS)

Imagens Secretas de OVNIS da NASA

Vídeo incrível da NASA captura o que parece ser uma gigantesca nave alienígena.

Twitter